Querido Pai Natal…              

Depois de ler este texto, outras pessoas lêem

O Natal está de volta!Postais de NatalRovaniemi, viajar até à cidade do Pai Natal

Ensine o seu filho a escrever a carta

Chega o momento de escrever a tão ansiada carta ao Pai Natal e todos os anos é sempre a mesma história, o seu filho pede e pede: os brinquedos mais caros, os maiores, os que o amigos têm, etc. A lista é interminável e já não sabe o que é que vai dizer à criança para que não peça tantas prendas.

As crianças mais pequenas não conhecem os limites e não entendem que o Pai Natal tem de trazer prendas para todas as pessoas e que, por isso, não podem trazer tudo aquilo que o seu filho deseja. Se não consegue fazer com que o seu filho compreenda isso o mais provável é que a criança faça muitas birras. No fim, em vez de um dia de Natal feliz e alegre acabarão todos desiludidos.

Para além disso, é bom colocar limites às crianças, estas devem entender, desde pequenas, que não podem conseguir tudo o que desejam e que há coisas mais importantes que as prendas, como estar com a família e passarem o dia todos juntos.

Ensinamentos para a vida

Com a escrita da carta ao Pai Natal pode ensinar ao seu filho lições importantes:

  • Ilusão. Todos nos emocionamos mais quando recebemos uma prenda pela qual não esperávamos, a surpresa é um factor fundamental na hora de acertar no presente. Estas prendas surpresa podem ser aquelas que vocês, como pais, podem considerar necessárias para o desenvolvimento da criança. Vai ver como algum dos presentes acaba por ser o preferido do seu filho!
  • Aceitação. A criança deve aprender que não pode ter tudo o que deseja. É necessário que exista um filtro e que escolha aquelas prendas que considera mais adequadas para o seu filho, em função da idade e dos gostos da criança. Assim, os mais pequenos aprendem a aceitar a realidade tal e qual como ela é.
  • Moderação. Limite a quantidade de coisas que a criança pode incluir na sua lista. Deve aprender que cada prenda custa um esforço muito grande ao Pai Natal e que não se pode pedir um presente sem sentido.
  • Tolerância e frustração. Ensine o seu filho a tolerar a frustração de não receber as prendas que pediu.
  • Agradecimento. Uma vez abertos todos os presentes, é uma boa ideia que ensine o seu filho a escrever outra carta ao Pai Natal. Mas, desta vez, agradecendo-lhe tudo o que trouxe.

 

Conselhos para escrever a carta

  • Dizer sempre a verdade. Diga ao seu filho que o Pai Natal sabe tudo o que ele faz e que, por isso, é melhor que não minta na carta. O Pai Natal é muito compreensivo com os meninos que dizem a verdade.
  • Pensar nos outros. Ensine a criança a ser solidária. Diga ao seu filho para pedir também presentes para os familiares, conhecidos, etc.
  • Reflectir. Explique ao seu filho que deve pensar muito bem antes de escolher os presentes que quer para que ele não passe o tempo todo a acrescentar brinquedos que vê nos catálogos.
  • Não deixe para o último dia. Quanto mais cedo escrever a carta mais tempo a criança tem para que o Pai Natal procure os brinquedos.
publicado por salinhadossonhos às 06:58