As nossas estrelas

pesquisar

 
Quarta-feira, 25 / 12 / 13

Feliz Natal

 

Natal é... darmos as mãos, na construção de um mundo melhor!

publicado por salinhadossonhos às 01:45
Terça-feira, 24 / 12 / 13

Feliz Natal

 

Para todos os meninos e meninas da sala dos 4 anos, e seus familiares.

tags:
publicado por salinhadossonhos às 01:05
Segunda-feira, 23 / 12 / 13

Natal em grande para os mais pequenos

Tudo o que não pode esquecer

Os mais pequenos andam entusiasmados e já só pensam nos presentes. Para que as suas crianças tenham um Natal ainda mais feliz, não se esqueça das suas necessidades na hora dos preparativos da quadra natalícia.

 

Quando for às compras, evite ao máximo levá-los atrás.

 

Esta será uma das atitudes mais sensatas. Além de perder menos tempo a procurar as prendas para oferecer, vai passar metade do tempo a ver se não os perde na confusão das lojas e dos abarrotados centros comerciais.

 

Como se não bastasse, as crianças, que já andam agitadas com toda a animação da quadra, correm o risco de ficar ainda mais excitadas. Se a maratona de compras for longa, vão ficar cansadas e saturadas e vão entrar numa fase em que pedem tudo o que vêem.

 

Como não lhes vai fazer a vontade, as mais pequenas tenderão a amuar e a fazer birras, o que acabará por dar cabo da sua paciência, desviando-a dos seus objetivos iniciais. E, mesmo que tudo corra bem, vai ter que parar por diversas vezes para lanchar, para lhe dar água e para o levar à casa de banho.

 

À medida que for confirmando as presenças para a noite de Natal, informe-se se algum convidado tem exigências especiais em termos de menu. Tenha especial atenção às necessidades das crianças. Muitas não comem bacalhau com couves nem muitos dos doces tradicionais da época.

 

Na hora de ir às compras para a consoada, lembre-se de adquirir alimentos fáceis de preparar de que as crianças gostem. Uma sopa de legumes para iniciar a refeição afigura-se uma excelente opção. Tente que as crianças fiquem todas juntas na hora da refeição. Faça um plano da mesa, dispondo os convidados por afinidades ou temas de conversa. Caso haja muitas crianças, crie uma mesa infantil, usando loiça mais resistente para evitar acidentes e estragos maiores.

 

Pelo sim pelo não, prepare uma caixa SOS com antiácido, aspirina, pensos, gaze e outro material útil para uma possível emergência. No meio da confusão festiva, há sempre uma criança que cai ou que se magoa. 

 

Incuta-lhes o espírito natalício

 

Estimule o espírito natalício das crianças que o rodeiam. Pegue nos enfeites do ano anterior e veja quais podem ser reutilizados. Se tiver filhos envolva-os no projecto de decoração da casa.

 

Para conseguir uma árvore de Natal ainda mais original, peça-lhes para recortar figuras douradas e prateadas e junte-as às decorações tradicionais.

 

Use-as também para enfeitar as portas e as janelas, explicando-lhes que o Natal não é só receber prendas. Também é ajudar na festa.

 

Desafie também os seus filhos para prepararem uma exibição para a noite de Natal com cantigas, teatro ou dança. Além de os manter distraídos e ocupados enquanto prepara as coisas, esta é também uma maneira de deliciar os seus familiares. Os avós, esses, vão ficar ainda mais embevecidos com os netos!

 

Se está a planear uma surpresa para o seu filho, esconda o embrulho num lugar que sabe que ele nunca irá descobrir. Não o deixe à vista, num sítio alto, pois a criança poderá subir a uma cadeira para lhe mexer e pode cair. Controle também se os presentes que estão de baixo da árvore ainda não foram descobertos pelos mais pequenos.

http://crescer.sapo.pt/saberviver/crianca/natal-em-grande-para-os-mais-pequenos/2

publicado por salinhadossonhos às 07:44
Sexta-feira, 20 / 12 / 13

Preparativos para o Natal

O Natal está a chegar... sente-se no ar 

Cheiro a bolachinhas...

 

O pinheiro decorado...

 

Sinos a tocar

 

Mensagens de esperança

 

Festa de encantar.

publicado por salinhadossonhos às 18:52
Terça-feira, 17 / 12 / 13

Como agir no Natal

        

     Como agir no Natal        

 

O psicólogo Eduardo Sá deita por terra alguns mitos e erros ligados a esta quadra

Todos os anos, a história repete-se. Depois da passagem do Pai Natal ou do Menino Jesus, conforme os casos, amontoam-se os presentes.

 

Mas fará este excesso bem às crianças? O psicólogo Eduardo Sá responde!

 

Qual o melhor presente que os pais podem oferecer às crianças neste Natal?

 

O melhor brinquedo são os pais. São ergonómicos, não se partem em pequenas peças quando caem no chão, têm cantos arredondados, podem meter-se na boca e todas aquelas coisas óptimas que só os brinquedos de excepção conseguem ter.

 

Os pais devem ceder aos pedidos dos filhos nesta época?

 

Empanturrar as crianças com brinquedos é torná-las obesas, não lhes dar espaço para brincar. Não é por terem muitos brinquedos que as crianças são felizes. São-no sim se brincarem muito. E não são as crianças que têm mais brinquedos que têm melhor brincar. Os pais devem, sobretudo, perceber que as crianças não acreditam no Pai Natal. Elas fazem esta condescendência aos adultos por ser uma das únicas alturas do ano em que eles parecem ter os pés na terra e a cabeça na lua.

 

Então por que é que as crianças escrevem ao Pai Natal?

 

É uma maneira elegante de dizerem aos pais orientem-se!

 

Texto: Vanda Oliveira

http://crescer.sapo.pt/crianca/emocoes/como-agir-no-natal

publicado por salinhadossonhos às 01:47
Terça-feira, 10 / 12 / 13

O Natal está de volta!

                 

   

O Natal está de volta!              

Com a chegada do mês de Dezembro, chegam outra vez as festas de Natal. É uma época especialmente mágica para os nossos filhos: as festas, as reuniões familiares, decorar a casa, a árvore e, sobretudo, a tão esperada chegada do Pai Natal com as suas renas carregadas de prendas para as crianças que se portaram bem.

Perante a ampla oferta de brinquedos que encontramos hoje em dia, é difícil saber quais são os mais úteis para o correcto desenvolvimento da criança ou quais são aqueles meramente lúdicos.

Os brinquedos por idades

Alguns psicólogos e educadores estão de acordo no que diz respeito às vantagens que um jogo pode ter nos primeiros anos de vida de uma criança: incute valores educativos nos mais pequenos, é o principal método de socialização fora do seio familiar. O jogo permite desenvolver determinadas destrezas e hábitos que as crianças vão precisar durante toda a vida, assim como, também fomenta a independência, a auto-estima e a criatividade, permitindo que as crianças libertem toda a sua energia.

Dos 0 aos 6 meses.Esta é uma etapa na qual o bebé necessita de descobrir, de estimular os seus movimentos e sentidos e de favorecer as primeiras manipulações e pressões de objectos. Desta forma, a criança começa a descobrir as sensações que os objectos produzem, como as diferentes texturas, abrir um batom, etc. Assim, são mais indicados para esta idade todos aqueles jogos que contribuem para tudo isto.

Dos 6 aos 12 meses.O bebé necessita de conhecer tudo o que o rodeia, já que os seus movimentos começam a ser mais amplos, controlando cada vez mais o seu corpo. Por isso, as brincadeiras mais adequadas para esta idade são aquelas que permitem ao seu filho explorar tudo ao seu redor.

Dos 12 meses aos 2 anos.Nesta idade as crianças encantam-se com as brincadeiras que as fazem sentir-se mais independentes e autónomas. Para além disso, gostam muito daqueles jogos que permitem movimentos e que tenham música à mistura.

Dos 2 aos 3 anos.Os jogos mais apropriados para esta idade são aqueles que contribuem para que o seu filho aprenda a linguagem,   que imitem, de certa forma, a vida adulta e que permitam que as crianças desenham, pintem e criem formas.

Dos 3 aos 5 anos.As crianças têm necessidade de desenvolver a sua imaginação e aprender novos conhecimentos. Nesta idade gostam principalmente de relacionar-se e brincar com outros. Desta forma, os jogos mais adequados são aqueles que permitem que o seu filho desfrute da companhia de várias crianças, favorecendo os aspectos mencionados.

A partir dos 5 anos. As brincadeiras mais adequadas nesta fase são aquelas que dão a possibilidade às crianças de colaborarem com outros miúdos e realizarem tarefas em grupo. Isto, favorecendo o desenvolvimento das habilidades manuais e a destreza, por exemplo, os jogos de tabuleiro.

Que brinquedos não podem faltar em casa?

Para Pelancha Gómez-Olazábal, psicóloga com mais de 27 anos de experiência em temas infantis, existe uma série de brinquedos que não passam de moda e que, dessa forma, deveriam estar em todos os lugares com a criança. Estes brinquedos não só divertem a criança, como também as ajudam no desenvolvimento intelectual, emocional e físico.

Os bonecos em todas as suas modalidades são os companheiros das crianças, até quase à adolescência. Este grupo vai desde os ursinhos de peluche até aos bonecos articulados, desde a boneca de trapos à boneca mais sofisticada. Todos ocupam um lugar importante no coração dos nossos filhos. Os bonecos são os companheiros de cansaço, onde a criança inverte todos os seus sentimentos, onde projecta o seu próprio eu, chegando mesmo a colocar nestes as necessidades do seu mundo interno. A criança pode imitar os cuidados da mãe e pode verter os sentimentos de amor-ódio que sente por pessoas próximas do seu mundo afectivo e com os bonecos articulados de “acção” podem ter qualquer profissão ou serem protagonistas de aventuras maravilhosas.

A Bola é um brinquedo imprescindível tanto para os meninos como para as meninas em todas as fases da sua evolução. Para os bebés servem de instrumento para que estes captem melhor o conceito de movimento. O bebé segue com os olhos o movimento e depois mexe-se para apanhá-la. A bola ajuda na compreensão da existência dos objectos apesar de não estarem dentro do seu campo visual. Também é um bom exercício manual, ao poder apanhá-la e lançá-la. Ao ser lançada por outra pessoa até si, faz com que o bebé tome consciência do seu próprio físico. Já para os mais velhos é muito útil para que estes adquiram o conceito espacial, coordenação dos olhos com as mãos, de pernas e de braços, bem como para poderem interiorizar o sentido de ritmo ao jogarem à bola. É o elemento ideal para que a criança socialize, pois os jogos de bola convidam a partilhar com os outros. É um bom brinquedo para os mais tímidos, pois muitas vezes ajuda as crianças a brincarem com outros meninos, compartilhando a bola com os outros. Mais à frente, já em plena socialização, a bola é um aglutinamento do grupo para praticar desportos como o futebol, etc.

A cozinha e as chávenas têm espacial atracção devido à importância que a comida tem nos primeiros anos. Servem para a criança descarregar muitas angústias internas que o tema da comida produz. Este simboliza o afecto na relação mãe-filho e, de acordo com o tipo de relação que esta for, a comida servirá para gratificar ou recusar o carinho da sua mãe perante ele. Esta relação provoca sentimentos de amor-ódio que poderá descarregar no brinquedo.

Para além disso é um dos primeiros jogos de imitação e de identificação sexual com os seus pais e todas as crianças gostam de brincar aos papás. A mamã passa muitas horas na cozinha a mexer nos tachos, a comprar alimentos … é uma forma de dar afecto aos seus filhos e o recebe deles também. As crianças também gostam de brincar às cozinhas pois acabam por se identificar muito com o pai (visto que é cada vez mais frequente que este partilhe com a mulheres as tarefas culinárias).

As cordas, os paus, as ferramentas, as espadas e as pistolas todos têm algo em comum: através deles os meninos vão expressando o conceito “acção” de uma forma compreensível para eles. São o símbolo da potência. Por volta dos 3 anos os meninos descobrem que o seu corpo é diferente ao das meninas e aí é quando se começam a identificar com o que socialmente é considerado “masculino”: a força, o poder, a valentia, etc.

Estes brinquedos também os ajudam a descarregar o excesso de energia que têm nestas idades.

O triciclo e a bicicleta. A partir dos 2 anos a criança pode utilizar o triciclo que irá ajudá-la na coordenação dos movimentos, no equilíbrio, no exercício das pernas e num maior controlo óptico-manual. As crianças sentem uma grande independência ao poderem mexer-se de um lado para o outro e, para além disso, vão adquirindo a noção de espaço.

Entre os 3 anos e meio e os 4 começam com a bicicleta que é um brinquedo fundamental para a socialização da criança. Sair e andar de bicicleta com os seus colegas é uma diversão muito agradável, para além de ser o primeiro transporte utilizado pela criança.  

As construções e outros materiais para o desenvolvimento da criatividade e motricidade fina. É fundamental para o desenvolvimento intelectual de toda a criança ter ao seu alcance material de construção nas usas variedades. Com ele a criança aprende e assimila os conceitos das dimensões: grande-pequeno, largo-estreito, superfície plana angular, etc. Sensorialmente as crianças assimilam todos estes conceitos experimentando e manipulando objectos de diferentes formas, cores e tamanhos.

Também aprendem as noções de equilíbrio, simetria, peso, volume … conceitos imprescindíveis para a aprendizagem das matemáticas. Para além de ser um jogo que desenvolve amplamente a criatividade na criança, já que através da fantasia pode realizar qualquer objecto que deseje. Estas produções satisfazem muito as crianças, pois são produtos feitos por si mesmas o que é fundamental para a auto-estima e valorização própria.

Quando iniciam a sua vida escolar no infantário, rapidamente os materiais utilizados começam a ter importância para o desenvolvimento da criatividade e das actividades de motricidade fina: pincéis, pinturas, ceras, plasticina, tesouras, lápis … A criança deve-se acostumar a realizar estas actividades, sempre que queira, de uma maneira ordenada, numa mesa de trabalho ou na cozinha para facilitar a limpeza e a recolha dos materiais.

Também a música não pode faltar. A criança gosta de estar acompanhada e de cantar canções enquanto brinca, para além de ajudá-la a ter maior capacidade de atenção e retentiva, assim como sentido de humor. Também é útil na hora de ir dormir, visto que a música relaxa e baixa o nível de angústia que o silencia da noite produz.

Todas as crianças de todas as idades gostam de brincar às casinhas. Dessa forma, há que dispor lençóis, trapos, mantas ou qualquer material para que os seus filhos construam uma casa. A casa representa o seio materno, onde a criança se encontra segura e relaxada. O bebé brinca com os lençóis com que se tapa. Já os mais crescidos brincam debaixo da mesa, das camas ou nos armários. Os mais velhos ainda constroem verdadeiras cabanas no jardim ou num armário. É o refúgio, onde se guardam os tesouros, onde se fala dos segredos ou onde se organizam aventuras. Todos gostamos de ter um pequeno terreno próprio que marque a nossa intimidade. A casa representa algo seguro, conhecido onde se partilha com um grupo restrito de pessoas o carinho e os objectos. Deve ter paciência perante a aparente desordem que isto representa e não destruir o “abrigo” do seu filho.

E por último, algo fundamental na vida das crianças: os livros e os contos que, desde que a criança é bebé, nunca devem faltar. Os livros através das suas imagens ensinam o mundo representando (desenvolvimento da linguagem e intelectual) e também fomentam e mantém o mundo da fantasia sem o qual a criança não pode crescer.

publicado por salinhadossonhos às 02:15
Terça-feira, 03 / 12 / 13

Querido Pai Natal…

                   

   

Querido Pai Natal…              

Depois de ler este texto, outras pessoas lêem

O Natal está de volta!Postais de NatalRovaniemi, viajar até à cidade do Pai Natal

Ensine o seu filho a escrever a carta

Chega o momento de escrever a tão ansiada carta ao Pai Natal e todos os anos é sempre a mesma história, o seu filho pede e pede: os brinquedos mais caros, os maiores, os que o amigos têm, etc. A lista é interminável e já não sabe o que é que vai dizer à criança para que não peça tantas prendas.

As crianças mais pequenas não conhecem os limites e não entendem que o Pai Natal tem de trazer prendas para todas as pessoas e que, por isso, não podem trazer tudo aquilo que o seu filho deseja. Se não consegue fazer com que o seu filho compreenda isso o mais provável é que a criança faça muitas birras. No fim, em vez de um dia de Natal feliz e alegre acabarão todos desiludidos.

Para além disso, é bom colocar limites às crianças, estas devem entender, desde pequenas, que não podem conseguir tudo o que desejam e que há coisas mais importantes que as prendas, como estar com a família e passarem o dia todos juntos.

Ensinamentos para a vida

Com a escrita da carta ao Pai Natal pode ensinar ao seu filho lições importantes:

  • Ilusão. Todos nos emocionamos mais quando recebemos uma prenda pela qual não esperávamos, a surpresa é um factor fundamental na hora de acertar no presente. Estas prendas surpresa podem ser aquelas que vocês, como pais, podem considerar necessárias para o desenvolvimento da criança. Vai ver como algum dos presentes acaba por ser o preferido do seu filho!
  • Aceitação. A criança deve aprender que não pode ter tudo o que deseja. É necessário que exista um filtro e que escolha aquelas prendas que considera mais adequadas para o seu filho, em função da idade e dos gostos da criança. Assim, os mais pequenos aprendem a aceitar a realidade tal e qual como ela é.
  • Moderação. Limite a quantidade de coisas que a criança pode incluir na sua lista. Deve aprender que cada prenda custa um esforço muito grande ao Pai Natal e que não se pode pedir um presente sem sentido.
  • Tolerância e frustração. Ensine o seu filho a tolerar a frustração de não receber as prendas que pediu.
  • Agradecimento. Uma vez abertos todos os presentes, é uma boa ideia que ensine o seu filho a escrever outra carta ao Pai Natal. Mas, desta vez, agradecendo-lhe tudo o que trouxe.

 

Conselhos para escrever a carta

  • Dizer sempre a verdade. Diga ao seu filho que o Pai Natal sabe tudo o que ele faz e que, por isso, é melhor que não minta na carta. O Pai Natal é muito compreensivo com os meninos que dizem a verdade.
  • Pensar nos outros. Ensine a criança a ser solidária. Diga ao seu filho para pedir também presentes para os familiares, conhecidos, etc.
  • Reflectir. Explique ao seu filho que deve pensar muito bem antes de escolher os presentes que quer para que ele não passe o tempo todo a acrescentar brinquedos que vê nos catálogos.
  • Não deixe para o último dia. Quanto mais cedo escrever a carta mais tempo a criança tem para que o Pai Natal procure os brinquedos.
publicado por salinhadossonhos às 06:58
Segunda-feira, 24 / 12 / 12

Feliz Natal!!!!

 

O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem.
Ao longo deste tempo temos partilhado com os vossos filhos momentos únicos e inesquecíveis, o que os torna incomparáveis.

Natal é Tempo de acreditarmos que vale a pena viver!

Viver com Deus
Viver rodeado da Família
viver rodeado de amigos,
fazer de cada instante um momento de eternas e constantes alegrias.

Obrigado por partilharem connosco os vossos maiores tesouros que são os vossos meninos e meninas, obrigado pelas palavras de incentivo e obrigado pela ajuda e pelos gestos de carinho.

Um dia feliz....
Uma semana Feliz...
Um Natal Feliz...

Que sejam felizes.... com os vossos filhos, podem contar sempre connosco:

Anabela e Ercilia

tags:
publicado por salinhadossonhos às 14:44
Domingo, 16 / 12 / 12

Preparando o Natal

 

Pinheirinho, pinheirinho de ramos verdinhos

P'ra enfeitar, p'ra enfeitar

RENAS E SININHOS!

 

tags:
publicado por salinhadossonhos às 15:22

mais sobre mim

giseladias

O nosso colégio

DSCN5408.JPG

O nosso parque

DSCN5403.JPG

Valores

16745723_McsQ4

Agosto 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

últ. recentes

  • É certo, já partiu...as carruagens separam-se!!!No...
  • A dupla imbatível!!!!! Bem hajam!!!!! :)
  • O bolo estava delicioso!!!! Obrigado... :)
  • Este mês, a televisão pública tem dado uma boa aju...
  • De nada, é essa a nossa missão: fazer crianças fel...
  • Obrigada aos meninos, à Anabela e Ercilia por comp...
  • As crianças conseguem sempre proporcionar bons mom...
  • Nada como a expontaniedade das crianças para nos f...
  • Obrigado! Foi um ano fantástico, cheio de coisas b...
  • Uma dupla imbatível! Nunca é demais referir o fant...

mais comentados

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro